22 de outubro de 2014

In Memoriam Rapariga de Estio

Prefiro a voz do Morrisey nisto tudo. Prefiro sempre a lucidez e o desassombro ao canto escuro onde uma alma demasiadamente castanha, demasiado sépia se acomoda. O ictiossauro que nunca sonhará desprender-se das guelras e sonhar em terra firme.

Esta rapariga só sabia desenhar os cinzentos - e eu que lhe oferecia um céu desassossegado de azul céruleo estremecia na insuspeita frescura do que me corria nas mãos: o sol o branco o mundo a congeminar estios.