16 de maio de 2010

"Parabéns, laser!" ou "Nem a Pussy Galore te safa desta"



Cinquenta anos a inspirar a perfídia e maus filmes de ficção-científica.


[Imagem: fotograma de Goldfinger (1964) com a equação geral do ganho para a amplificação óptica]