1 de abril de 2008

Ordet


Em resposta a vários leitores do blogue que reagiram ao facto de não poderem fazer comentários sobre as mensagens do mesmo, a minha justificação é sucinta: não podem mesmo porque não quero. Acreditem que a minha crítica seria bem mais dilacerante que qualquer comentário que pudessem fazer. Não se trata disso. A razão pela qual não permito comentários é porque a lógica que irmana do facto de haver essa interacção me desgasta e cansa. Já no passado tive um blogue anónimo em que pululavam comentários de toda a espécie e feitio. Cansei-me desse matraquear sem consequências. Já não bastará a minha logomania e a minha palavrosidade em obscena redundância? Já não bastarão as minhas palavras andarem por aí desgarradas, à mercê de qualquer alma que as possa ler? Bastará também discutir cada uma destas? Deixo essa interacção com os leitores ou os passantes para a caixinha de correio electrónico - isto quando me lembro de responder.

Para não afirmarem que tenho mau-feitio, deixo-vos aqui uma caixinha de comentários ou uma espécie de livro de visitas. Vá, escrevam o que vos apetecer, sempre que vos apetecer. Ou então não escrevam nada - limitem-se a passar por aqui e talvez sorrir. Somos sempre mais quando despertamos um sorriso em outrem. Mesmo que desconhecido.