15 de julho de 2007

Que mil sóis surjam



Tu és a bomba e eu sou o detonador. Em dias de estio, férteis, e com bagas maduras a rebentarem-se nos lábios, é assim que te quero: deitada no leito para te sentir trémula sob o meu corpo quando entrar dentro de ti e, istmo de língua irremediavelmente presa à curva do teu pescoço, revisitar a palavra
Sol

Na foto: esquema básico de uma bomba de fusão nuclear segundo o mecanismo de Teller-Ulam.