28 de julho de 2007

Paciência (com clara violação gamatical)

Muito pouca para a vida. Alguma para certa Literatura. Em teu redor se inventa o mundo. Acerco-me de ti. Beijo os torvelinhos do teu cabelo abençoado pelo Sol e suspeito que tendo esse certo algo para dizê-lo anteriormente a oportunidade se tenha gorado. É então que os meus lábios se remetem a um silêncio estrutural e, na tua nuca descoberta para mim, os sintas. Revisitando a palavra "ardor".