2 de julho de 2007

Antes de Adormecer VIII

Antes de adormecer eis que uma dúvida me assalta. Já te terei contado a história do mestre de cerimónias e dos samurais? Não te parece uma boa ocasião para assaltar o teu sono repousado às três e meia da alba e, beijando-te ao de leve as pálpebras que escondem o Azul neblina, tricotar as palavrinhas até que uma história - a única possível - seja urdida?

(...)

É aqui que deves devolver-me o teu costumeiro e ensonado "Parece-me bem, amor meu".