24 de junho de 2007

É mais ou menos assim que começa a noite


Agarrar no carro e ir ter contigo, beijar-te ao de leve a nuca, despir-te lentamente, beliscar-te os mamilos como se fossem campânulas floridas, sentar-te ao meu colo, fazer-te festinhas no teu cabelo trigado pelas estrelas e escová-lo. Tu irias roçar-te no meu sexo duro e quando os meus dedos entrassem em ti iriam ficar todos molhados. Levá-los-ia à tua boca em jeito de convite. E depois, sabes o que faria?