9 de junho de 2007

Lições de Astrofísica III

Imaginem que nas minhas mãos tenho uma palavra que diz Sol. Agora imaginem que cerro o punho e escondo essa palavra do alcance do olhar. O que irá suceder? Será que esse Sol ir-se-á eclipsar? Ou será que a palavra irá persistir na minha mão, tingida para sempre, aguardando apenas que eu volte a abri-la e que essa estrela reverdeça e rebrilhe em mim? É certo que não há estrelas imorredoiras, pois não, amor? Mas hoje irei convencer-me do contrário e sussurrar muito baixinho - para que apenas tu o possas escutar - que "o Sol não é apenas essa estrela que há em mim, mas também é uma confusão marcada a ferro e a fogo nos teus lábios".