6 de maio de 2007

Relâmpago

O sítio da revista Relâmpago, editada pela Fundação Luís Miguel Nava, tem uma fotografia da Fiama, recentemente desaparecida (vá se lá saber o porquê de querer inventar eufemismos para a morte), na sua página de entrada. Ao ver essa fotografia e a da Maria Filomena Mónica na capa do seu "Bilhete de Identidade" (Aletheia Editores) que se encavalita em instável equilíbrio no monte de livros que ali vês, congemino para com os botões da minha camisa azul cerúleo que bem me podia ter apaixonado por uma mulher assim.

Podia, pois.

Então porque é que me fui apaixonar por ti quando tinha tantas fotografias em casa por onde escolher?